Hack do Outlook.com foi pior do que inicialmente divulgado, admite MS

Cotações e Índices

Moedas - 23/04/2019 15:58:25
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,929
  • 3,931
  • Paralelo
  • 3,920
  • 4,120
  • Turismo
  • 3,760
  • 4,080
  • Euro
  • 4,405
  • 4,408
  • Iene
  • 0,035
  • 0,035
  • Franco
  • 3,851
  • 3,852
  • Libra
  • 5,070
  • 5,071
  • Ouro
  • 161,600
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Obrigações Tributárias do Dia

  • 24/Abril/2019
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
O que você achou do nosso novo site?
Ótimo
Bom
Regular

Na última sexta-feira (12), a Microsoft enviou notificações a vários usuários informando que um hacker invadiu o serviço de email da empresa, o Outlook.com (@outlook.com, @hotmail.com e @live.com). Inicialmente, a informação era de que apenas títulos de emails, nomes de pastas e endereços de contatos teriam sido expostos, mas o problema não foi o mesmo para todo mundo e a situação foi pior para muita gente.

Uma reportagem de ontem (14) do site Motherboard cita uma fonte anônima e revela que a Microsoft notificou alguns usuários sobre o acesso também ao conteúdo dos emails. A publicação informa, ainda, que os hackers puderam acessar as contas durante os últimos seis meses usando credenciais de uma conta de suporte de grau elevado.

Além disso, segundo a publicação, os invasores usaram o acesso ao email de muita gente para roubar credenciais de acesso ao iCloud, o serviço de armazenamento na nuvem da Apple.

Microsoft admite
Quando confrontada com tal informação, a Microsoft admitiu que os invasores tiveram acesso ao conteúdo dos emails, mas garante que o número de afetados é de cerca de 6% do total de afetados e que a informação de seis meses de acesso indevido “é imprecisa” — nas notificações enviadas aos atingidos, a empresa alega que o acesso ocorreu entre janeiro e março deste ano.

A Microsoft não informou o número exato de contas atingidas pelo hack, mas de toda maneira, este parece ser um assunto longe de estar esgotado.

Fonte: Tecmundo | 15/04/2019

Site desenvolvido pela TBrWeb (XHTML / CSS)
Cunha Assessoria Contábil  |  Rua da Graça, nº 61 - salas 31 e 32, São Paulo/SP  |  Tel/Fax.: (11) 3222-7881, 3337-8615, 3331-4553